Última hora
This content is not available in your region

Moscovo trata morte de Zakharchenko como terrorismo

Moscovo trata morte de Zakharchenko como terrorismo
Tamanho do texto Aa Aa

Moscovo está a tratar a morte de um líder separatista ucraniano como sendo um ato de terrorismo internacional. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia culpou Kiev pelo assassinato de Alexander Zakharchenko.

O líder separatista morreu na sexta-feira durante uma explosão num café na Região de Donetsk, no leste da Ucrânia. O rebelde apoiado pela Rússia liderou a autoproclamada República Popular de Donetsk desde 2014.

O presidente interino da região, Dmitry Trapeznikov, disse que o assassinato teve como objetivo desestabilizar a zona: "De acordo com dados preliminares, as investigações ainda estão em andamento e todas as medidas de segurança na república foram fortalecidas. Até agora todas as fronteiras estão fechadas. Algumas pessoas já foram detidas e confirmaram que se tratou uma ato de sabotagem por parte da Ucrânia".

Num comunicado online, o presidente Vladimir Putin classificou o assassinato como sendo um ato de cobardia, mas não acusou as autoridades ucranianas. Kiev negou qualquer envolvimento na morte de Zakharchenko, culpando o conflito interno separatista.

Siga-nos no Instagram:

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.