EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Emissário da ONU pretende ultimato na Síria

Emissário da ONU pretende ultimato na Síria
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Staffan de Mistura afirmou que os combatentes em Idlib têm de abandonar as zonas habitadas.

PUBLICIDADE

Chegou a altura de impor um "ultimato" na Síria, declarou o emissário da ONU, Staffan de Mistura, ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. Em teleconferência a partir de Genebra, Mistura afirmou que os combatentes em Idlib têm de abandonar as zonas habitadas, de forma a garantir corredores de evacuação para os civis. Mas o embaixador russo na ONU voltou a insistir na mesma tecla.

"Infelizmente, as capitais ocidentais, conduzidas por Washington, preferem tentar evitar a derrota dos seus aliados extremistas e não tomam qualquer iniciativa para se demarcarem. Em vez disso, lançam provocações, falando em planos de ataques com armas químicas", apontou Vasily Nebenzya.

Já antes, a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, tinha sublinhado que "é necessária a liquidação total e definitiva dos terroristas em todo o território da Síria".

A representante americana fez um retrato da intervenção de Bashar al-Assad e aliados no terreno.

"Primeiro, cercam toda a área onde vivem civis. Depois, fazem uma declaração absurda: a de que toda a gente que ali se encontra é um terrorista. Ou seja, todos os homens, mulheres e crianças são alvos potenciais. A seguir vem uma campanha de "matar à fome para obter a rendição". Continuam a atacar a população, até não haver mais comida, nem água potável, nem abrigos. É como um guia para culminar na morte", declarou Nikki Haley.

Foi para Idlib que convergiram dezenas de milhares de rebeldes e civis que fugiram doutros bastiões da oposição, entretanto reconquistados pelas forças leais a Assad. O responsável pela diplomacia síria, Walid al-Moualem, já declarou que o regime pretende ir até às últimas consequências nesta localidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Afegãos procuram sobreviventes após as inundações que causaram centenas de mortos

Assembleia-Geral da ONU aprova novos direitos para a Palestina e relança pedido de adesão

Fome em Gaza: Palestinianos aguardam desesperadamente pelo resultado das conversações no Cairo