Última hora

Última hora

Táxis parados contra nova lei para plataformas como a Uber

Em leitura:

Táxis parados contra nova lei para plataformas como a Uber

Táxis parados contra nova lei para plataformas como a Uber
Tamanho do texto Aa Aa

Quase 1500 táxis parados em Lisboa, Porto e Faro. Não tantos como os profissionais da estrada esperavam, ainda assim, suficientes para criar alguma confusão, ainda que ordeira nas ruas da cidade de Lisboa. Um protesto contra as plataformas como a Uber mas que visa, dizem os sindicatos, regras idênticas para todos:

Para Carlos Ramos, Presidente da Federação de Táxis Portugueses:

"Não é a concorrência, nós não estamos contra a concorrência. O que dizemos e que a concorrência para ser saudável tem de se partir com as mesmas armas de um lado e do outro. Ora, o que a lei das TVDE's cria são dois regimes jurídicos e dois regimes fiscais para a mesma função social".

"A luta acontece porque há licenças administrativas de táxi que é preciso ter e porque aparece uma plataforma, que nem sequer é uma empresa, uma plataforma que leva o seu dinheiro para paraíso fiscais, querem que trabalhem como os táxis. Isso não pode ser. Se o transporte tem de estar regulado, tem de estar regulado", afirma Jose Antonio, da Élite Taxi Association Madrid.

Os representantes dos taxistas estiveram reunidos com os partidos políticos, com a maioria pelo menos, esta tarde, queriam garantias de fiscalização da Uber e outras plataformas semelhantes mas nenhum se comprometeu.