Última hora

Última hora

A oportunidades para as PME europeias na área da defesa

Em leitura:

A oportunidades para as PME europeias na área da defesa

A oportunidades para as PME europeias na área da defesa
Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição de Business Planet, vamos abordar a cooperação entre países europeus no setor das indústrias da defesa.

Ocean 2020 é um programa de apoio à investigação e desenvolvimento na área da defesa. O programa da União Europeia é executado por um consórcio liderado pela empresa italiana Indústrias Leonardo.

O objetivo do projeto é criar laços entre as várias indústrias europeias do setor e incentivar a integração da produção. O consórcio reúne pequenas, médias e grandes empresas.

"O projeto Ocean 2020 envolve 42 parceiros, de 15 países europeus. O principal objetivo do projeto é conceber tecnologias para missões de vigilância e controlo marítimo para as frotas europeias, tais como drones aéreos, aquáticos e subaquáticos", contou Antonino Arecchi, responsável do Consórcio Europeu Ocean 2020 e representante da empresa italiana Indústrias Leonardo.

O drone da empresa espanhola Seadrone

Na cidade de Vigo, em Espanha, uma empresa de engenharia naval desenvolveu um protótipo de drone marítimo.

​"Do ponto de vista da engenharia naval, as embarcações não tripuladas abrem novos horizontes. Até agora, o facto de terem de transportar tripulantes impunha limitações operacionais. Os drones oferecem mais possibilidades ao nível da de conceção e design", sublinhou Iñigo Echenique, engenheiro naval e presidente da Seadrone, uma empresa espanhola que integra o consórcio Ocean 2020.

A Seadrone recebeu duzentos mil euros para desenvolver uma embarcação não tripulada e para equipá-la com alta tecnologia compatível com a frota europeia. Graças ao projeto, a indústria europeia pode competir diretamente com as empresas norte-americanas e israelitas do mesmo setor.

"Este tipo de veículo permite operações marítimas de vigilância e reconhecimento em águas potencialmente perigosas tanto no mar como nas áreas costeiras, sem pôr em risco a vida dos tripulantes", sublinhou o presidente do consórcio europeu.

"A participação das PME em projetos militares de investigação e desenvolvimento é uma forma de garantir que as pequenas empresas também fazem parte do processo de integração do setor europeu da defesa. As PME têm muitos talentos e criatividade e contribuem significativamente para a inovação tecnológica", acrescentou Antonino Arecchi.

As oportunidades para as PME no setor da defesa

Para que a defesa europeia seja forte, as indústrias da defesa devem apostar na inovação. O Fundo Europeu para a Defesa, lançado pela Comissão Europeia em junho de 2017, ajuda a coordenar os investimentos na Investigação no setor da defesa, no desenvolvimento de protótipos e na aquisição de equipamentos e tecnologias. O que ajuda os países da UE a gastarem dinheiro de forma mais eficiente, reduzindo os investimentos redundantes.

Na parte do fundo dedicada à Investigação, 90 milhões são atribuídos às bolsas de investigação no setor da defesa, financiadas diretamente pelo orçamento da UE (2017-2019).

​Um dos projetos de investigação apoiados pelo fundo intitula-se "Ocean 2020" e reúne 42 parceiros de 15 países da UE. O objetivo do consórcio é melhorar o conhecimento sobre o ambiente marinho graças a sistemas tripulados e não tripulados. O projeto recebeu um financiamento de cerca de 35 milhões de euros.

Para o próximo orçamento de longo prazo (2021 -2027), a Comissão Europeia propôs um orçamento de 13 milhões para o Fundo Europeu de Defesa. Do total, 4,1 milhões seriam atribuídos aos projetos de investigação e 8,9 milhões de euros a projetos de desenvolvimento das capacidades de defesa.

​Ligações úteis

Fundo Europeu de Defesa

Reforçar o papel da UE como garante de segurança e defesa

OCEAN 2020