Última hora

Última hora

Gibraltar e o Brexit

Em leitura:

Gibraltar e o Brexit

Gibraltar e o Brexit
Tamanho do texto Aa Aa

Todos os dias, cerca de oito mil espanhóis atravessam a fronteira entre Espanha e Gibraltar para ali trabalhar. Vão de carro, a pé ou de bicicleta, mas agora estão preocupados com o Brexit.

Temem perder os empregos ou ser obrigados a pedir um visto, o que levaria a longas filas na fronteira.

Gemma Salcedo trabalha há 15 anos como empregada numa loja e diz que, em vez de "atravessar a fronteira em cinco minutos, levaria três ou quatro horas".

Gibraltar é também o motor económico desta região no sul de Espanha. Representa cerca de 26% do produto interno produto.

Cria emprego e é o destino das exportações de muitos bens e serviços das empresas da zona.

Uma importância que Loren Periáñez, dono de uma loja de motas, reconhece e por isso mesmo receia pelo futuro do negócio.

"Os meus negócios dependem bastante de Gibraltar. Um deles é vender motas que depende em cerca de 90%. Também vendo mobílias e o que ganho com as pessoas de Gibraltar ou com os trabalhadores que atravessam a fronteira é cerca de 40%"

Em Gibraltar as pessoas também estão inquietas. A empresa GibMaroc, por exemplo, importa produtos frescos que vêm da Europa em camiões e, para eles, é fundamental que o trânsito na fronteira se mantenha fluido.

O dono da GibMaroc, George Desoisa, acredita que um acordo é possível, mas diz que estão preparados para qualquer eventualidade.

"Gibraltar e os Gibraltarinos sendo os sobreviventes e verdadeiros empreendedores que somos, demos a volta à situação e posso dizer que 48 horas depois do referendo já havia um impulso diferente e os Gibraltarinos já estavam a ver como podiam virar a situação a seu favor e como podíamos estar à altura do desafio".

A população do rochedo votou expressivamente contra o Brexit. Quase 96% disse Não à saída do Reino Unido da União Europeia.

O Brexit é uma fonte de preocupação constante aqui em Gibraltar, mas alguns veem-no como uma oportunidade de fechar alguns problemas contenciosos que têm com Espanha há já muitos anos.

Espanha deixou de lado a questão da soberania, mas espera usar o Brexit para resolver outros assuntos.

Nomeadamente a partilha do aeroporto de Gibraltar, o fim das descargas poluentes no mar e a luta contra o contrabando de tabaco.

Mas o ponto mais controverso continua a ser a transparência fiscal do território, como confirma o ministro-chefe de Gibraltar, Fabian Picardo.

"Ainda não temos um acordo final no que diz respeito às questões fiscais, mas acho que temos feito bons progressos porque partilhamos os mesmos objetivos. E se há partilha de objetivos apesar de não haver entendimento nas questões técnicas, podemos continuar otimistas de que os técnicos vão arranjar uma solução para o acordo dos políticos."

Um entendimento entre Madrid e Londres parece bem próximo, mas caso falhe, Espanha pode excluir Gibraltar do acordo sobre o Brexit e do período de transição.