Última hora

Última hora

Brexit: May dá prioridade à questão das "Irlandas" e espera acordo o mais rapidamente possível

Em leitura:

Brexit: May dá prioridade à questão das "Irlandas" e espera acordo o mais rapidamente possível

Brexit: May dá prioridade à questão das "Irlandas" e espera acordo o mais rapidamente possível
Tamanho do texto Aa Aa

O líderes europeus reuniram-se em Bruxelas para discutir o assunto do momento: "Brexit"

"Mas como sabem, as emoções também importam na política"

Donald Tusk Presidente do Conselho europeu

A primeira-ministra britânica, Theresa May, foi a última a subir a palco e, no discurso, não descartou uma possível extensão do período de transição após o Brexit mas admitiu que quer chegar a acordo antes de 2020.

Para a primeira-ministra britânica, a prioridade agora é negociar a situação das "irlandas", a situação da fronteira entre a Irlanda do Norte e a Irlanda. Durante o discurso, May admitiu que prolongar o período até 2020 não é o trabalho central.

"O que não estamos a fazer é: : não estamos aqui a propor uma extensão para o período de implementação. O que estamos a fazer é trabalhar para garantir que tenhamos uma solução para o problema de apoio na Irlanda do Norte", disse a primeira-ministra britânica.

May mostrou-se confiante num acordo que "satisfaça ambas as partes", discurso que manteve desde o início ao fim das perguntas colocadas pelos jornalistas.

Reuters
Theresa MayReuters

Também decidido ficou que: até março de 2019, o Reino Unido continuará a operar de acordo com as regras comerciais da União Europeia.

A proposta de prolongamento do período de transição foi feita por Michel Banier, negociador chefe da União Europeia para o Brexit, a qual acabou por agradar o conselho, que confirmou essa possibilidade durante os discursos no encontro em Bruxelas.

"Este prolongamento do período de transição provavelmente acontecerá", admitiu Jean-Claude Juncker no discurso. "É uma boa ideia. Não é a melhor ideia que nós dois tivemos", disse, apontando para Donald Tusk - presidente do Conselho Europeu, com o qual dividia palco - "(...) Mas acho que isso nos dá algum espaço para preparar a futura relação da melhor forma possível". concluiu Juncker.

REUTERS
Juncker e Donald Tusk durante encontro do Conselho EuropeuREUTERS

Donald Tusk seguiu-se e disse acreditar num possível acordo de "uma maneira emocional".

"O que sinto hoje é que estamos mais perto das soluções finais e do acordo mas talvez seja mais uma impressão emocional do que racional,", disse o líder europeu. "Mas como sabem, as emoções também importam na política", concluiu.

A reunião de emergência para finalizar o acordo Brexit de Novembro acabou por ser descartada. A possibilidade de reunião tinha sido falada por Juncker durante a Assembleia Geral da ONU, há três semanas, em Nova Iorque. A União Europeia admitiu que descartar a reunião por "falta de progresso" no assunto Brexit.