UE vai combater desinformação nas próximas eleições europeias

UE vai combater desinformação nas próximas eleições europeias
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A diretora do Centro Europeu de Estratégia Política, Ann Mettler, afirmou que a Comissão Europeia para combater a disseminação de notícias falsas nas próximas eleições do Parlamento Europeu, em maio de 2019.

PUBLICIDADE

O Regulamento Europeu de Proteção de Dados (RGPD) pode não ser o melhor amigo de um gigante da tecnologia, mas para Ann Mettler, diretora do grupo de reflexão da Comissão Europeia, o Centro Europeu de Estratégia Política, as novas leis colocam o continente na vanguarda da batalha contra o furto de dados e a desinformação.Na Web Summit em Lisboa, Mettler afirmou que a proteção de dados era necessária devido à quantidade de utilizadores que viram as suas informações extraviadas, nos últimos anos, com o aumento da desinformação.

"A proteção de dados é importante porque sabemos que tem havido abusos e vimos isso com a interferência nas eleições, o aumento da desinformação e a segmentação de pequenas mensagens muito polarizadoras. Portanto, os dados pessoais têm de protegidos”.

A diretora do grupo de reflexão sublinhou que a União Europeia começou, já, a preparar-se para combater a disseminação de notícias falsas nas próximas eleições do Parlamento Europeu, em maio de 2019.

“Precisamos estar cientes da interferência eleitoral e a Europa precisa estar mais bem preparada. É importante proteger a integridade das nossas eleições”, disse.

De acordo com Mettler, a Comissão estará a trabalhar para tornar “tudo o que é ilegal offline também ilegal online”, de modo a garantir uma maior transparência política na internet.

"É preciso saber quem está a pagar pelo quê e quais são as intenções."

Mettler mencionou, ainda, que a União europeia está a trabalhar, em conjunto com as grandes empresas de redes sociais, para impedir a propagação de notícias falsas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

União Europeia pressiona gigantes da tecnologia

Violência contra políticos em debate no Parlamento Europeu

Operação Influencer. Alegações do MP consideradas “vagas” mas há risco de decisões contraditórias