Última hora

Última hora

O tempo passa e o acordo para o Brexit não avança

Em leitura:

O tempo passa e o acordo para o Brexit não avança

O tempo passa e o acordo para o Brexit não avança
Tamanho do texto Aa Aa

Ainda não há acordo para o Brexit, apesar dos intensos esforços negociais. Esta foi a mensagem que o principal negociador da União Europeia, Michel Barnier, transmitiu aos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27.

O ministro belga, Didier Reynders, disse que será difícil haver verdadeiros progressos ainda este mês, mas que espera que isso aconteça antes do Natal.

Mas o maior desafio de Theresa May parece ser vender o seu plano para o Brexit aos seus colegas de Governo, como nos explica o nosso correspondente em Londres, Vincent McAviney. "É realmente crucial porque em termos de tempo as coisas estão agora mais complicadas. Se a cimeira com os outros 27 da União Europeia não for este mês e ficar para dezembro, Theresa May terá um período muito curto de tempo para, então, obter o acordo e toda a legislação necessária através da Câmara dos Comuns a tempo da data limite de 29 de março, que é o prazo do Brexit, o fim do processo do Artigo 50. Portanto, Theresa May ainda precisa de alguns progressos. Mas mesmo que haja um acordo em Bruxelas, pode haver problemas na Câmara dos Comuns, quando há também confusão nos trabalhistas sobre o que fazer com este acordo, o que faz com que pareça cada vez mais provável que se possa caminhar para eleições gerais ou outro referendo".

Na sexta-feira, o secretário de Estado dos Transportes, Jo Johnson, irmão de Boris, demitiu-se por não concordar com o rumo das negociações do Brexit. E pode haver mais demissões.

No Parlamento, opositores e defensores do Brexit parecem dispostos a chumbar qualquer acordo que a primeira-ministra apresente na Câmara dos Comuns.