Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Um mês de "caravana" rumo aos EUA

Um mês de "caravana" rumo aos EUA
Tamanho do texto Aa Aa

Um mês de marcha com o sonho de chegar aos Estados Unidos. Foi a 13 de outubro que um grupo de migrantes se fez à estrada em San Pedro Sula, nas Honduras, a primeira caravana para fugir da violência e da pobreza no seu país.

Os seus passos foram seguidos, formaram-se outras caravanas e o grupo inicial não parou de crescer à medida que avançava. O sonho juntou 11 500 pessoas na travessia do México, vários atiraram já a toalha ao chão mas o objetivo de uma vida melhor continua a seduzir vários milhares de migrantes.

A pé, à boleia ou de autocarro, vale tudo para seguir viagem. Cerca de 3 600 pessoas chegaram já a Guadalajara, o ponto intermédio no caminho. Para trás ficaram mais de 2 000 quilómetros, ainda lhes falta outro tanto para chegar a Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos.

A "peregrinação" não poupa ninguém, estima-se que estejam na caravana 1 700 menores. Crianças com a sua capacidade inigualável para se alhearem do que os rodeia e descobrirem uma nova brincadeira... seja o super-herói que ajuda a carregar o camião, seja uma boneca igual à que ficou para trás, esquecida numa casa que dificilmente voltará a ver.

Um mês ficou já para trás, falta o mais difícil. O Presidente dos Estados Unidos continua disposto a evitar aquilo que chama de invasão e além de endurecer as condições de pedido de asilo, mostrou-se disposto a enviar 15 000 soldados para proteger a fronteira.