Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Mulher morre atropelada durante protesto dos "coletes amarelos"

Protesto dos "coletes amarelos" mobiliza mais de 50 mil pessoas
Protesto dos "coletes amarelos" mobiliza mais de 50 mil pessoas -
Direitos de autor
REUTERS/Pascal Rossignol
Tamanho do texto Aa Aa

Uma mulher morreu este sábado de manhã quando participava, na região de Sabóia, num dos milhares de bloqueios de protesto promovidos em França pelo movimento designado "coletes amarelos" contra o aumento dos combustíveis promovido pelo executivo do presidente Emmanuel Macron.

A vítima mortal, descrita como estando na casa dos 60 anos, foi colhida pela viatura conduzida por uma outra mulher, que ficou em choque e foi entretanto colocada em prisão preventiva.

De acordo com as informações a circular nos meios de comunicação franceses, a condutora transportava a filha no carro para uma consulta médica e terá entrado em pânico quando os manifestantes lhe começaram a bater na viatura.

A mulher ao volante acelerou e acabou por atropelar mortalmente a manifestante.

Através do ministro de Estado, da Transição Ecológica e da Solidariedade, François de Rugy, o governo já endereçou as condolências à família da vítima mortal e apelou ao respeito pelas regras de trânsito e à responsabilidade dos manifestantes na via pública para que "os direitos à manifestação e de circular livremente se exerçam sem que se produza uma nova tragédia."

De acordo com a atualização das forças de segurança junto do ministro do Interior, Christophe Castaner, este sábado de manhã estavam referenciados 1483 "pontos de tensão" em França, envolvendo um número estimado de 50 mil manifestantes.

Por outro lado, cerca de três mil agentes da ordem foram mobilizados para assegurarem a segurança durante o protesto.

Os protestos estão a provocar a lentidão da circulação automóvel em diversas estradas ou mesmo o bloqueio de algumas vias.

A meio da manhã já haviam sido reportados diversos incidentes, com um balanço de pelo menos um morto, um ferido grave e 16 feridos ligeiros, incluindo um polícia atropelado em Grasse por um automobilista que tentou furar o bloqueio dos "coletes amarelos."

O protesto dos chamados "coletes amarelos" está a decorrer em França contra o aumento do preço dos combustíveis promovido pelo governo, na sequência da política ecologista de forçar a redução na dependencia dos combustíveis fósseis.

O gasóleo e a gasolina já tiveram recentemente o preço agravado, respetivamente, em 7,6 cêntimos e 3,9 cêntimos. A partir de um de janeiro, o preço de ambos os carburantes será de novo agravado com novas ecotaxas, respetivamente, na ordem dos 6 cêntimos e dos três cêntimos.

De acordo com uma sondagem da Odoxa realizada para a France Info e o jornal Le Figaro, pelo menos 74% dos franceses apoiam o protesto dos "coletes amarelos".