Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

A importância geopolítica do estreito de Querche

A importância geopolítica do estreito de Querche
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com escassos quilómetros de largura, o estreito de Kerch é uma pequena passagem marítima com um grande significado global.

Há muito que estas águas são fonte de tensão entre a Ucrânia e a Rússia, mais ainda desde a anexação da Crimeia em 2014.

O estreito é a porta marítima da Rússia para o Mar Negro, a partir do Mar de Azov.

A construção da parte rodoviária da ponte através do estreito de Kerch foi um elemento-chave na consolidação do poder de Moscovo na região.

O presidente russo, Vladimir Putin, justificou-se dizendo que integraria a península nas infraestruturas russas de transportes. Na prática, o Kremlin pode monitorizar as embarcações que atravessam o estreito, controlando todas as rotas marítimas dentro e fora do Mar de Azov.

A decisão de reforçar o controlo impulsionou o cenário de confronto atual.

Moscovo alega que as embarcações ucranianas entraram ilegalmente em águas territoriais russas. A Ucrânia insiste que não fez nada de errado.

As duas partes têm "hubs" navais e comerciais estratégicos no Mar de Azov: Rostov, do lado russo, e Mariupol, do lado ucraniano.

Todo o comércio marítimo destes portos passa pelo estreito de Kerch. Com o domínio russo na região, a Ucrânia diz que Mariupol se encontra bloqueada.

O caso dos marinheiros detidos e dos navios ucranianos apreendidos junto à Crimeia só veio agudizar ainda mais o conflito latente entre os dois países.