Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Geórgia escolhe equilíbrio entre Rússia e Ocidente

Geórgia escolhe equilíbrio entre Rússia e Ocidente
Direitos de autor
EPA/STR © 2018 LUSA
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os eleitores georgianos escolheram uma relação equilibrada entre a Rússia e o Ocidente. A segunda volta das presidenciais resultou na vitória de Salomé Zurabishvili, com 59,6 por cento dos votos.

A presidente eleita nasceu em França e fez carreira na diplomacia gaulesa, acabando por se tornar embaixadora na Geórgia. Em 2004 for convidada para ministra dos Negócios Estrangeiros do país de origem da sua família e recebeu a nacionalidade georgiana.

"A nossa escolha é uma Geórgia pacífica, um país unido de cidadãos iguais. A nossa escolha é o diálogo com as partes da sociedade que não votaram em mim e que não concordam comigo. Mas nós somos todos cidadãos de um único país" - declarou a presidente eleita durante o discurso de vitória.

O triunfo da candidata apoiada pelo partido no poder desiludiu o adversário, que deseja a integração na NATO e na União Europeia. Os apoiantes de Grigol Vashadze denunciaram várias formas de pressão durante a campanha, assim como tentativas de manipulação das listas eleitorais e de pressão sobre os eleitores.

Para o candidato derrotado "Isto é na verdade uma vergonha. Testemunhámos a falta de vergonha de um governo que perdeu o que lhe restava de legitimidade."

Estas foram as últimas presidenciais por sufrágio direto e universal no país. Em 2024 o chefe de Estado será escolhido por um colégio eleitoral composto pelos parlamentares e representantes das regiões.