Última hora

May à procura de garantias extra em périplo europeu

May à procura de garantias extra em périplo europeu
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Haia, Berlim e Bruxelas foram as cidades que a primeira-ministra britânica, Theresa May, incluiu no seu périplo europeu esta terça-feira, numa tentativa desesperada de obter garantias extra dos parceiros europeus em relação ao acordo sobre o Brexit.

Estava previsto que o acordo fosse votado esta terça-feira no Parlamento Britânico, mas 24 horas antes, Theresa May decidiu adiar a votação.

O movimento "People's Vote", que reivindica um referendo sobre o acordo alcançado entre Bruxelas e Londres, pediu, esta terça-feira, numa conferência de imprensa, mais tempo. "Hoje pedimos aos líderes europeus para permitirem uma extensão do prazo do Artigo 50, para que o Reino Unido possa passar por um processo democrático, como Estado soberano que é, e que terá um resultado benéfico para todas as nações europeias e os seus povos: o Reino Unido ficar na União Europeia", apelo Ian Blackford.

Nas ruas do Reino Unido, os britânicos continuam divididos quanto ao Brexit... E há quem queira um Brexit, sem qualquer acordo com a União Europeia.

"Não devíamos ter saído. Toda a gente vê isso. Na minha opinião, esse é o problema. Estamos a tentar corrigir um erro", afirma uma cidadã britânica.

"Nós não pedimos a estas pessoas um acordo. Nós dizemos-lhes, como o Donald Trump faria, que não queremos um acordo. Se eles quiserem propor-nos um acordo, nós falamos com eles e pensaremos sobre isso", contrapõe outro cidadão.

O porta-voz da primeira-ministra britânica disse esta terça-feira que o Parlamento deve votar o acordo sobre o Brexit antes de 21 de janeiro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.