Última hora

Última hora

Rastreador de ingerência russa

Rastreador de ingerência russa
Tamanho do texto Aa Aa

É mais um instrumento para se tentar perceber a ingerência russa no espaço transatlântico.

O German Marshall Fund, um think tank norte-americano apartidário, lançou um site onde estão registadas por categorias todas as interferências russas desde o ano 2000.

Mais de 40 países foram afetados, o principal, os Estados Unidos.

A diretora da Aliança para a Segurança da Democracia, Laura Rosenberger, diz que "Os dados que temos no rastreador estão centrados na atividade de Moscovo, do governo russo e entidades relacionadas. Mas também vemos outros regimes autoritários - Irão, Arábia Saudita, China a adotar este tipo de métodos. Com tempo, iremos incluir também esses dados. Achamos que é muito importante que as democracias reconheçam que os nossos pilares fundamentais estão sob ataque de regimes autoritários que acreditam que a democracia é uma ameaça para eles."

Uma posição também partilhada pelo Comissário europeu de Segurança, Julian King.

"A Rússia é um dos maiores fornecedores dessas artes obscuras. Não há dúvida sobre isso. O novo rastreador mostra que 80% do material de fontes do Kremlin foi difundido nos últimos 5 anos, desde os eventos na Ucrânia em 2013."