Última hora

Última hora

Autoridades marroquinas investigam homicídio de turistas escandinavas

Autoridades marroquinas investigam homicídio de turistas escandinavas
Tamanho do texto Aa Aa

As homenagens em memória das duas turistas escandinavas assassinadas em Marrocos prosseguem.

Quase ninguém consegue ficar indiferente à tragédia. Na cidade natal de uma das vítimas, na Noruega, realizou-se uma vigília à luz das velas acompanhada de uma procissão.

Maren Ueland e Louisa Vesterager Jespersen, uma norueguesa e uma dinamarquesa de 28 e 24 anos respetivamente, foram encontradas mortas na segunda-feira, numa zona montanhosa isolada, a cerca de 10 quilómetros da localidade de Imlil, no sul de Marrocos.

As autoridades marroquinas detiveram esta sexta-feira outras nove pessoas elevando para 13 o número de suspeitos. De acordo com a polícia, os nove elementos estavam armados no momento da detenção.

De Marrocos chegam mensagens de repúdio.

"Para todos os cidadãos, não só do reino de Marrocos mas do mundo inteiro que fazem campanha, que trabalham de noite e de dia pela paz, pela amizade e pela fraternidade no planeta, quero explicar, em nome dos guias turísticos da região de Marraquexe e do reino de Marrocos no conjunto, que condenamos este ato que só pode ser descrito como um ato de barbárie e de ignorância", disse Hassan Mahroug, da associação de guias turísticos da região de Safi.

Os corpos das duas vítimas mortais já foram repatriados.