A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Breves de Bruxelas": comércio, extrema-direita, Rússia e Reynders

"Breves de Bruxelas": comércio, extrema-direita, Rússia e Reynders
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na véspera de importantes negociações bilaterais sobre comércio, a Comissão Europeia confirmou, terça-feira, que a embaixada que representa a União Europeia nos Estados Unidos desceu de categoria, passando do estatuto dado aos Estados-Nação para o de organização internacional.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • A Rússia está a desenvolver uma versão do míssil de cruzeiro Kalibr-M, habitualmente disparado a partir de navios de grande superfície ou de submarinos, para ter um alcance de 4500 kms, revelou, terça-feira, a agência de notícias russa TASS. A NATO já avisou que esse tipo de míssil, que poderia alcançar várias grandes cidades em território europeu, violaria o tratado sobre a eliminação de armas nucleares de médio e curto alcance, assinado entre as partes em 1987.
  • O ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa da Bélgica vai concorrer ao cargo de secretário-geral do Conselho da Europa. Se for eleito em junho, Didier Reynders assumirá o cargo em outubro, substituindo o norueguês Thornbjorg Jagland.
  • Os líderes da extrema-direita em Itália (Liga) e na Polónia (Lei e Justiça), cujos partidos estão no poder, vão reunir-se, na quarta-feira, em Varsóvia (capital polaca), para acertar a estratégia para as próximas eleições europeias.