EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Rússia mostra poderio militar nos festejos do Dia da Vitória

Cerca de 9000 militares participaram no desfile.
Cerca de 9000 militares participaram no desfile. Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/AP
Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A cerimónia contou com a presença de chefes de Estado estrangeiros, incluindo o presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló.

PUBLICIDADE

A Rússia encheu-se de pompa patriótica para os festejos do Dia da Vitória, que assinala a derrota da Alemanha nazi na Segunda Guerra Mundial.

O evento tornou-se um pilar do quase quarto de século de poder do presidente Vladimir Putin. O líder do Kremlin, que iniciou o quinto mandato há apenas dois dias, ameaçou o Ocidente com a prontidão militar da Rússia e disse que nenhuma ameaça será tolerada.

"O revanchismo, o escárnio da história e o desejo de justificar os atuais seguidores dos nazis fazem parte da política geral das elites ocidentais de alimentar conflitos regionais, lutas interétnicas e inter-religiosas e tentar conter centros soberanos e independentes de desenvolvimento global", disse, no discurso, o presidente russo.

O revanchismo, o escárnio da história e o desejo de justificar os atuais seguidores dos nazis fazem parte da política geral das elites ocidentais.
Vladimir Putin
Presidente da Rússia

O Dia da Vitória é sempre uma ocasião de mostrar o poderio militar da Rússia.

Cerca de 9.000 soldados, incluindo centenas que combateram na Ucrânia, participaram este ano.

Colunas de tanques e mísseis rolaram pela Praça Vermelha, sobrevoadas por jatos de combate.

Após o desfile, Putin depositou flores no túmulo do Soldado Desconhecido - e honrou os mortos com um minuto de silêncio. A ele se juntaram vários chefes de Estado estrangeiros - da Bielorrússia, Cuba, Guiné-Bissau, Laos, Cazaquistão e outros países.

Umaro Sissoco Embaló, presidente da Guiné-Bissau, esteve presente na cerimónia

Apesar de serem poucos os veteranos russos da Segunda Guerra Mundial ainda vivos, a vitória sobre a Alemanha continua a ser um dos símbolos mais importantes da identidade nacional russa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polónia quer estar pronta caso haja um ataque da Rússia e pede à UE para dar mais armas à Ucrânia

A Rússia continua a utilizar a ponte da Crimeia para reforçar as suas forças militares na Ucrânia?

Rússia lança ataque maciço contra estruturas energéticas da Ucrânia