Última hora

Comércio: Europa pode "pressionar" EUA nos serviços

Comércio: Europa pode "pressionar" EUA nos serviços
Tamanho do texto Aa Aa

As relações entre a União Europeia e os EUA estão mais tensas desde que se soube da descida de categoria da representação diplomática da comunidade europeia em Washington.

Temos uma capacidade de pressão considerável porque os EUA exportam muitos serviços

John Bruton Ex-embaixador da UE nos EUA

A notícia caiu mal quando está em curso uma nova ronda de negociações bilaterais sobre comércio.

O ex-embaixador da União em Washington, John Bruton, disse à eurorenws que antevê mais hostilidade do presidente Donald Trump, mas que a Europa também pode contra-atacar.

"É óbvio que temos que nos preocupar. Na realidade, estamos a ser ameaças pelo governo norte-americano com mais tarifas sobre as exportações da União Europeia para os Estados Unidos, particularmente na indústria automóvel. Essa indústria é muito importante, não apenas para a Alemanha e para França, mas também para países da Europa central e de leste", explicou o diplomata.

"Esta é, potencialmente, uma situação muito difícil e prejudicial para a Uni´ão Europeia, mas acho que temos de defender os nossos interesses. Temos uma capacidade de pressão considerável porque os EUA exportam muitos serviços”, acrescentou.

A Comissão Europeia pretende obter novo mandato dos Estados-membros para iniciar negociações com os EUA com vista a um acordo de livre comércio, tentando manter a trégua obtida, no verão passado, numa das frentes da guerra comercial de Donald Trump.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.