Última hora

Última hora

Ellen McArthur e Carlos Moedas defendem inovação em Davos

Ellen McArthur e Carlos Moedas defendem inovação em Davos
Tamanho do texto Aa Aa

Um dos temas discutidos em Davos foi a inovação, não só na economia e na tecnologia, mas também no ambiente e na ciência, como forma de facilitar a economia circular.

O que é a economia circular? Tem tudo a ver com uma interação mais eficiente, em termos ecológicos, entre a produção e o consumo. A antiga velejadora Ellen McArthur dá a cara por esta causa.

"Os nossos recursos são finitos. No entanto, num mundo em que a população continua a crescer, estamos a usar esses recursos cada vez mais depressa. Se temos recursos finitos e os estamos a esgotar, isso não pode funcionar para a economia a longo prazo, nem para o emprego, nem para o crescimento, nem nada. Por isso, comecei a olhar para a mudança de um modelo linear para um modelo circular e percebi que há biliões e biliões de dólares em oportunidades económicas que nascem dessa mudança", disse a antiga recordista da circum-navegação em solitário, que neste momento se dedica exclusivamente à sua fundação ambiental.

Em termos de inovação, a Europa está apostada em chegar ao primeiro lugar. É o que veio a Davos explicar o comissário Europeu para a inovação, o português Carlos Moedas: "Na área da investigação somos número 1, mas na área da inovação deixámo-nos ultrapassar pelos Estados Unidos e pela China. Na próxima vaga de inovação, estou certo que estaremos à frente, porque nessa vaga, que tem a ver com computadores quânticos e blockchain, temos a ciência fundamental que está na base dessa inovação", disse Moedas.

O comissário disse ainda que a próxima vaga de globalização, a que chama globalização 4.0, tem de ser mais civilizada e mais próxima das pessoas. Foi também disso que veio falar a Davos.