Rússia mostra míssil controverso

Rússia mostra míssil controverso
Tamanho do texto Aa Aa

Da Rússia para o mundo, não há nada a esconder. Numa ação voluntária e mediática de transparência, as forças militares russas apresentaram o 9M729, o míssil de cruzeiro que, de acordo com os Estados Unidos, viola o Tratado das Forças Nucleares de Alcance Intermédio.

O documento foi ratificado por Mikhail Gorbachev e Ronald Reagan, em 1987, com vista a eliminar todos os mísseis com um alcance entre os 500 e os 5 mil e 500 quilómetros.

Moscovo nega as acusações e alega que este modelo não é mais do que variação do modelo anterior. "Esperamos que os detalhes objetivos e técnicos apresentados por nós hoje, bem como nossa posição, ajudem os Estados Unidos a reavaliar e a dar outra hipótese ao diálogo, a fim de salvar o Tratado", afirmou o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Ryabkov.

De acordo com as explicações dadas, o 9M729 tem um alcance de 480 quilómetros, menos 10 que o antecessor, e não estã a violar o acordo de eliminação dos mísseis.

No entanto, os Estados Unidos ainda não estão convencidos e ameaçam sair daquele que é o o primeiro acordo de desarmamento nuclear depois da Guerra Fria. Ryabkov, disse, esta quarta-feira, que a Rússia se recusa a ouvir os ultimatos dos Estados Unidos e não pretende destruir os mísseis de cruzeiro que deram origem às ameaças norte-americanas.