Última hora

Última hora

Airbus justifica fim do A380 com fraca procura comercial

Airbus justifica fim do A380 com fraca procura comercial
Tamanho do texto Aa Aa

A Airbus descreveu a decisão de colocar um ponto final à produção do A380 como "dolorosa." Afinal de contas, marca o fracasso de um modelo que era suposto rivalizar com o 747, icónico modelo da Boeing que celebra este mês 50 anos de produção. Para o diretor financeiro, Harald Wilhelm, a construtora europeia não tinha outro caminho a seguir:

"A Emirates decidiu rever a planificação para a frota e como pode ver, decidiu apostar nos A330 e A350. Isso quer dizer que em termos comerciais, a procura não é suficiente para continuarmos a produzir o modelo."

A decisão afeta 3500 trabalhadores na Europa. Os sindicatos pedem garantias de que os postos de trabalho não serão suprimidos e a Airbus procura soluções. De acordo com Wilhelm, a empresa está a estudar a deslocalização das pessoas que trabalham no A380 para outras empresas do grupo.

Apesar da decisão dolorosa, a Airbus tem motivos para sorrir. Afinal de contas, no último trimestre teve lucros superiores a três mil milhões de euros, mais 56% quem em igual período do ano passado.