Última hora

Última hora

Quebra nas vendas de queijo afeta produtores na Sardenha

Quebra nas vendas de queijo afeta produtores na Sardenha
Tamanho do texto Aa Aa

60 cêntimos já não chegam para um café. Mas, com a mesma quantia, um industrial de laticínios na Sardenha compra um litro de leite de ovelha.

O preço do leite de ovelha caiu mais de 25 porcento, após a queda do preço do queijo pecorino romano, que absorve cerca de metade da produção de leite de ovelha da ilha.

O produtores, como Sergio Sanna, queixam-se de que os valores praticados estão muito abaixo dos custos de produção.

"Levanto-me às cinco da manhã para fazer a ordenha. Tiro entre duzentos e duzentos e cinquenta litros de leite. E consigo sessenta a setenta euros líquidos, por dia", lamenta.

O preço do leite é determinado pelo mercado e nas prateleiras da distribuição permanecem toneladas de pecorino romano por vender.

"Tudo o que queremos fazer é produzir, produzir bem, produzir com qualidade", garante Sergio Sana, mas adverte: "Além de produzir, não podemos ser nós, não temos capacidade para lidar com a cadeia comercial"

Só a Sardenha vale metade de todo o setor nacional de ovinos e caprinos. O negócio 500 milhões de euros e engloba 12 mil quintas e trinta mil trabalhadores.

No entanto, o trabalho é exigente e pouco rentável. E as novas gerações procuram outros destinos para viver.

Agora, os produtores estão em protesto, e para além do bloqueio de estradas, estão a deitar leite forma. Preferem derramar o produto do trabalho no asfalto a vendê-lo a troco de nada. E, assim, um milhão de litros de leite de ovelha inundaram as ruas da Sardenha.

Em vésperas das eleições regionais, cabe agora à política e ao setor de laticínios dar uma resposta a esta crise.