Última hora

Última hora

Bruxelas multa Google para proteger direitos dos consumidores

Bruxelas multa Google para proteger direitos dos consumidores
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia multou a Google em 1490 milhões de euros. Em causa está o programa de publicidade do Google, chamado AdSense, que durante uma década prejudicou outras entidades no âmbito dos anúncios online associados a certos programas de pesquisa.

Numa conferência de imprensa, quarta-feira, em Bruxelas, a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager, disse que a multinacional tecnológica norte-americana deliberadamente limitou o acesso dos concorrentes.

"A Google envolveu-se em práticas ilegais ao nível do programa de anúncios publicitários por forma a consolidar a sua posição dominante no mercado. Esta é a terceira multa por práticas anticoncorrenciais que aplicamos ao Google", explicou Vestager.

A Google disse que está a proceder alterações para acabar com esse comportamento que durou uma década (2006 a 2016).

O mercado publicitário e de comércio online representam uma grande fatia de receitas e um especialista alerta para os riscos para os consumidores.

"Do meu ponto de vista, a empresa perdeu um pouco o norte, a nível moral. A Google tem uma posição dominante, têm produtos muito bons e bons profissionais, mas parece estar a infringir as leis, o que é inaceitável", disse, à euronews, Simon Reed, especialista em marketing online no Grupo Kelkoo.

"A razão pela qual Vestager se preocupa tanto é porque é um problema para os consumidores, que deveriam ter direito a escolha efetiva no acesso a produtos inovadores e em termos de preços. O objetivo é proteger os cidadãos da União Europeia", acrescentou.

Nos dois últimos anos, a Google foi condenada pelo executivo comunitário a pagar outras multas e o montante total já ultrapassa os oito mil milhões de euros.