Última hora

Última hora

Eurodeputados querem abolir mudança da hora só em 2021

Eurodeputados querem abolir mudança da hora só em 2021
Direitos de autor
REUTERS/Darrin Zammit Lupi/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento Europeu aprovou, na terça-feira, a abolição da mudança de hora bianual, mas só a partir de 2021.

A Comissão Europeia propunha fazê-lo já em 2019, mas os eurodeputados consideraram que os Estados-membros deverão ter mais tempo para escolher se ficam na hora de inverno, ou na hora de verão, de forma permanente.

O governo de Portugal está contra esta ideia de abolir a mudança da hora (seguindo o conselho do Observatório Astronómico de Lisboa), mas deverá optar pelo horário de verão quando for adotada a diretiva comunitária.

Depois de a assembleia ter adotado a sua posição, através da aprovação de um relatório da comissão parlamentar de Transportes (com 410 votos a favor, 192 contra e 51 abstenções), falta agora que os Estados-membros cheguem a uma posição comum em sede do Conselho da União Europeia, devendo depois a proposta de diretiva ser acertada entre estas duas instituições.

Atualmente, existem três fusos horários na União Europeia: a hora da Europa Ocidental ou Tempo Médio de Greenwich (Portugal, Irlanda e Reino Unido), a hora da Europa Central (17 Estados-Membros), e a hora da Europa Oriental (Bulgária, Chipre, Estónia, Finlândia, Grécia, Letónia, Lituânia e Roménia). Para os Açores e as Ilhas Canárias vigoram disposições especiais.