Última hora

Última hora

A próxima presidente da Eslováquia pode ser uma mulher

A próxima presidente da Eslováquia pode ser uma mulher
Direitos de autor
REUTERS/David W
Tamanho do texto Aa Aa

Mudança à vista na Eslováquia onde decorre este sábado a segunda volta das eleições presidenciais.

Zuzana Caputova é a favorita. A advogada ambientalista, de 45 anos de idade, reúne mais de 60% das intenções de voto.

Na primeira volta, Caputova ultrapassou os 40% das preferências de voto. A mensagem de luta contra a corrupção galvanizou o eleitorado no país, depois do escândalo da morte no ano passado de um jornalista de investigação que se preparava para revelar as ligações entre a elite política do país e a máfia italiana.

Caputova concorre contra o comissário europeu, Maros Sefcovic apoiado pelo partido no poder, o maior no parlamento.

Sefcovic conta ainda com o apoio do primeiro-ministro atual Peter Pellegrini, que substituiu o anterior primeiro-ministro, Robert Fico, afastado na sequência do escândalo de corrupção.

Contrariando a tendência em alguns países europeus, ambos os candidatos são pró-europeus.

No sistema político eslovaco, entre várias funções, o presidente tem o poder de vetar nomeações de juízes e procuradores, algo visto como essencial na luta contra a corrupção.