Última hora

Última hora

Parlamento falha consenso e mantém #brexit encalhado em Londres

"Speaker" da Casa dos Comuns anuncia o resultado das votações
"Speaker" da Casa dos Comuns anuncia o resultado das votações -
Direitos de autor
Reuters TV
Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento britânico voltou esta segunda-feira a falhar o consenso, rejeitou as quatro propostas apresentadas a votação e, com isso, mantém processo de saída da União Europeia "encalhado" em Londres.

A Casa dos Comuns debateu ao longo da tarde e votou ao início da noite, ficando desta vez muito perto de aprovar a primeira moção no boletim, identificada pela letra C e apresentada pelo Conservador Ken Clarke, na qual era proposto a permanência britânica numa união aduaneira especial. Foi reprovada por três votos.

A segunda proposta antevia a permanência britânica no mercado comum, tinha sido apresentada por um conservador, mas também acabou rejeitada com uma diferença de 19 votos.

O ministro britânico para o "brexit" pediu a palavra no final do anúncio dos resultados e apelou a uma nova votação do acordo de Theresa May com a União Europeia, já chumbado três vezes.

"A única opção é encontrar uma forma que permita ao Reino Unido sair com um acordo. O Governo continua a acreditar que o melhor caminho é conseguir isto e o mais rápido possível. Se o parlamento trabalhar para aprovar um acordo esta semana, ainda é possível evitar a participação nas eleições parlamentares europeias", avisou Stephen Barclay.

O pedido teve eco na bancada da oposição. O líder do Partido Trabalhista também quer voltar a discutir as moções desta segunda-feira.

"Se é (o acordo) bom o suficiente para a primeira-ministra ter tido três hipóteses, então sugiro que a Câmara deve poder considerar também recolocar a votação as opções que tivemos diante de nós nesta sessão para um novo debate na quarta-feira", disse Jeremy Corbyn.

Esta nova derrota de Theresa May ficou ainda expressa no abandono da bancada da primeira-ministra anunciado por Nick Boles.

O deputado conservador, responsável pela proposta antevendo o mercado comum 2.0, alegou falta de compromisso entre os conservadores e disse ser impossível continuar sentado na assembleia entre os até aqui camaradas políticos.

Curiosa a votação das duas últimas propostas que anteviam a devolução ao povo da decisão final, incluindo a de uma eventual revogação do artigo 50. Ambas foram rejeitadas com 292 votos contra cada uma das moções.

No final de mais um dia intenso em Westminster, o "brexit" mantém-se encalhado em Londres.