Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Quatro novas moções sobre o "brexit" votadas em Londres: saiba quais

Quatro novas moções sobre o "brexit" votadas em Londres: saiba quais
Tamanho do texto Aa Aa

O Parlamento do Reino Unido volta a ser palco, em Londres, de um confronto na Casa dos Comuns, a câmara baixa, para debater quatro moções sobre o "brexit", o processo de saída da União Europeia, aceites previamente pelo presidente da Assembleia, o já famoso "speaker" John Bercow, de um total de oito propostas.

As oito propostas (a negrito as quatro eleitas para votação)

- Moção A (John Baron, Conservador): Direito unilateral do Reino Unido abdicar do plano de recurso para a fronteira das irlandas, o popular "backstop" -- nova proposta;

- Moção B (John Baron, Conservador): Saída sem acordo em caso de não aprovação do acordo com a União Europeia estabelecido pela primeira-ministra Theresa May -- uma moção similar recebeu 160 votos a favor na semana passada, mas teve 400 contra;**

- Moção C (Ken Clark, Conservador)**: União Aduaneira alargada a ser negociada com a União Europeia -- uma outra versão desta moção ficou na sexta-feira a apenas seis votos da maioria;

- Moção D (Nick Boles, Conservador): Mercado Comum 2.0, o que implica a adesão britânica à Associação Europeia do Comércio Livre, à imagem do que sucede com a Noruega -- na sexta-feira apenas 188 deputados a apoiaram contra 283;

- Moção E (Peter Kyle e Phil Wilson, Trabalhistas): Votação popular de confirmação para qualquer acordo de "brexit" aprovado pelo Parlamento antes de ser implementado -- foi a mais votada na última ronda, 268, mas teve 295 deputados contra;

- Moção F (Graham Jones, Trabalhista, e Dominic Grieve, Conservador): Voto popular para evitar um "brexit" sem acordo, caso o Governo no consiga convencer os Comuns -- nova proposta;

- Moção G (Joanna Cherry, Partido Nacional Escocês): Supremacia parlamentar através de uma série de passos para evitar a saída da União Europeia sem acordo, primeiro através de um novo adiamento sem no houver acordo a 10 de abril, se não houver abertura de Bruxelas, a 11 de abril os deputados devem votar por uma saída sem acordo ou pela revogação do Artigo 50 -- uma outra proposta de Joanna Cherry foi já rejeitada, mas esta é nova;

Moção H (George Eustice, Conservadores): Propunha a readesão do Reino Unido à Associação Europeia do Comércio Livre tão breve quanto possível e a abertura da negociação de "protocolos adicionais" sobre a fronteira irlandesa e o comércio agroalimentar.