Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": Roménia, Brexit, Bélgica e Lituânia

"Breves de Bruxelas": Roménia, Brexit, Bélgica e Lituânia
Tamanho do texto Aa Aa

Atualmente a presidir à União Europeia, a Roménia volta a ser criticada pelas instituições comunitárias devido à reforma do sistema judicial.

Além da contestação nas ruas, há mais de um ano, o governo de Bucareste foi confrontado, quarta-feira, com um sério aviso do vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans: "A Roménia deve, urgentemente, conduzir o processo de reformas ao caminho certo".

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • Depois do Brexit, os cidadãos britânicos não deverão precisar de visto para visitas de curta duração a países da União Europeia. O voto favorável na Comissão das Liberdades Cívicas do Parlamento Europeu vai no mesmo sentido do compromisso assumido pelos Estados-membros, mas o voto em plenário está marcado para quinta-feira.
  • O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, vai pedir desculpa, quinta-feira, aos cidadãos mestiços nascidos, nas décadas de 40 e 50, nas ex-colónias africanas: Congo, Burundi e Ruanda. As crianças fruto da relação entre uma mulher negra e um colono branco eram, frequentemente, entregues a orfanatos ou a pais adotivos na Bélgica.
  • A Lituânia passou a ter um governo exclusivamente composto por homens. A Presidente, Dalia Grybauskaite, que termina o mandato em maio, aceitou a proposta do primeiro-ministro, Saulius Skvernelis, para nomear um homem para a pasta do Ambiente. A equipa deixou de ter mulheres numa remodelação em dezembro passado.