A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Exército líbio avança para Trípoli

Exército líbio avança para Trípoli
Direitos de autor
رويترز
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da aparente calma em Trípoli, a situação na Líbia está a aquecer entre o governo que se reclama legítimo do país, resultado das eleições de 2014 e sediado no leste do país, com o apoio do exército, e o governo de salvação nacional que é reconhecido pela comunidade internacional e está instalado na capital. O exército ameaça agora tomar Trípoli.

A Líbia não consegue encontrar estabilidade política desde a queda do ditador Muammar al-Kadhafi, em 2011, e mergulhou numa segunda guerra civil.

Esta escalada coincide com a visita ao país do secretário-geral das Nações Unidas António Guterres, que diz que a resolução da crise não pode passar pelo derramamento de sangue: "No encontro que tive com o Presidente do Conselho, partilhámos o reconhecimento de que não há solução militar para nenhum problema no mundo e isso aplica-se também à Líbia", disse Guterres.

Enquanto o exército nacional comandado por Khalifa Haftar avança para Trípoli, grupos armados sediados na cidade costeira de Misrata, fiéis ao governo reconhecido internacionalmente, começaram também a avançar para defender a capital. Vários governos já se mostraram preocupados com a escalada do conflito, que vem dificultar os planos da ONU para um roteiro de paz e para a realização de eleições.