A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Minsk prepara os Jogos Europeus a pensar no futuro da cidade

Minsk prepara os Jogos Europeus a pensar no futuro da cidade
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A capital da Bielorrússia, Minsk, está a postos para os segundos Jogos Europeus. Quatro mil atletas de toda a Europa competirão no gigantesco evento desportivo, que acontece no próximo mês de junho. O Azerbaijão recebeu a primeira edição em 2015, agora é a vez de Minsk.

A organização optou pelo coração da cidade para receber todas as modalidades.

"Minsk é uma situação única. Não precisámos de gastar muito dinheiro em infraestruturas. Apenas renovamos os espaços para receber os jogos na cidade, todos em simultâneo.", contou à Euronews Anatol Kotau, CEO do comité dos Jogos Europeus em Minsk.

A ginasta rítmica Ekaterina Galkina - de Minsk - será uma das altetas destes jogos europeus. Tem 22 anos e treina 9 horas por dia.

"Os Jogos Europeus para mim são uma das principais competições deste ano. No próximo ano serão os Jogos Olímpicos e estou com esperança de me qualificar. E, claro, quero fazer o meu melhor", admite a ginasta.

Alexander Khanin também está a treinar para os Jogos Europeus. Agora com 20 anos, entrou no mundo do Ténis de mesa com apenas 6 anos. Vê estes Jogos como uma oportunidade para se qualificar para os olímpicos.

"Esta é uma competição muito importante, muito grande. É apenas a segunda vez e também é muito especial porque não joguei nos primeiros jogos europeus. Vou fazer o meu melhor e espero que tudo corra bem", diz Khanin.

Rede de autocarros elétricos

Os Jogos Europeus trazem a Minsk dezenas de atletas, mas também oficiais e muitos curiosos.

Para ajudar toda a gente, a cidade impulsionou uma frota de autocarros elétricos - todos construídos na Bielorrússia.

Os veículos são amarelos e, ao mesmo tempo, "verdes", a pensar no ambiente.

Sergey Chistov, vice-diretor da empresa responsável pelos autocarros, conta que os veículos servirão quem participar nos Jogos Europeus e os habitantes da cidade.

"Quando as pessoas chegarem aos segundos Jogos Europeus, poderão encontrar facilmente mais de 80 modernos autocarros elétricos, nas rotas mais populares. Não podem ser mais amigos do ambiente, tranquilos e confortáveis.", conta Sergey Chistov à Euronews.

Uma App só para os Jogos Europeus

Assim como as tecnologias verdes, Minsk é uma cidade que adota todos os tipos de outras inovações - como realidade virtual e inteligência artificial.

Alexander Gvozd, engenheiro de garantia da qualidade da Synesis Sport, a empresa organizadora que também desenvolveu a aplicação, fala de uma espécie de balcão único de informações.

"Onde estão a acontecer os eventos, qual o programa, e até bilhetes se podem comprar para assistir às competições. Todo este tipo de informação está disponível na app que criamos. Além disso, disponibilizamos informações sobre locais na cidade e sobre a própria Bielorrússia. É muito interessante", admite Alexandr Gvozd.

Organizar eventos desta dimensão demora alguns meses, envolve muitos recursos e muitas pessoas.

"O Sistema de gestão dos Jogos Europeus é o cérebro de um evento, talvez depois de ter grandes profissionais.", admite a gerente de projetos Nailya Timerkhan, da Synesis Sport, organizadora do evento.

"Por exemplo, ajudamos a organizar processos de credenciamento, acomodação, chegadas e partidas, transporte, logística e gestão do futuro.", conclui.

Investir para o futuro

Os organizadores querem garantir que Minsk fique apta para o futuro com estes Jogos Europeus, e não só apta para o evento.

Anatol Kotau, CEO do comité dos Jogos Europeus em Minsk, admite isso mesmo.

"Não estamos a gastar dinheiro no evento, estamos apenas a investir numa modernização da infra-estrutura da cidade, para criar um ambiente mais verde e amigável, para os cidadãos da cidade.", admite o organizador.

Para aqueles que competem nos Jogos, a contagem descrescente já está a ser feita. E, para muitos, como Ekaterina e Alexander, não há nada melhor do que jogar em casa.