EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Notre-Dame parcialmente destruída pelo fogo

Notre-Dame parcialmente destruída pelo fogo
Direitos de autor REUTERS/Julie Carriat
Direitos de autor REUTERS/Julie Carriat
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A catedral de Notre-Dame foi parcialmente destruída pelo fogo, num incêndio que deflagrou esta segunda-feira.

PUBLICIDADE

A alma do gótico sucumbiu em chamas. A catedral de Notre Dame, representativa deste perírodo arquitetónico, foi parcialmente destruída por um incêndio de grandes proporções, esta segunda-feira.

Perante os olhos de quem assistia nas imediações do local e através das televisões em todo o mundo, o pináculo do monumento acabou por ruir.

A localização da catedral, situada numa pequena ilha no meio do rio Sena, acabaria por dificultar o acesso dos bombeiros, uma corporação de cerca de 500 pessoas que, durante grande parte da noite, lutaram contra as chamas.

O objetivo era impedir o desmoronamento de uma das torres e resgatar relíquias religiosas e obras de arte de valor inestimável.

Construída em 1163, Notre Dame resistiu à Revolução Francesa e a duas guerras mundiais. Mais de 850 anos de história num monumento classificado como Património Mundial da Humanidade, pela UNESCO, EM 1991.

A causa do incêndio ainda não foi determinada, mas as autoridades admitem poder estar relacionada com as obras de renovação a decorrer no edifício.

De acordo com a Procuradoria de Paris, os investigadores estão a considerar o incêndio como um acidente.

Com o fogo sob controlo e parcialmente extinto, os bombeiros anunciaram que a estrutura está "preservada na sua globalidade" e o presidente Emmanuel Macron anunciou a recontrução do monumento. Uma obra que vai contar com o apoio da UNESCO e da Fundação do Património.

Nas ruas, os olhares incrédulos, à medida que um ícone de Paris e e património do mundo ia sendo destruído pelo fogo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ken Follet ajuda a restaurar catedral no noroeste de França

Multimilionários franceses disponíveis para doar 300 milhões

Macron pede que antissemitismo seja discutido nas escolas após violação de uma jovem judia