Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Notre-Dame parcialmente destruída pelo fogo

Notre-Dame parcialmente destruída pelo fogo
Direitos de autor
REUTERS/Julie Carriat
Tamanho do texto Aa Aa

A alma do gótico sucumbiu em chamas. A catedral de Notre Dame, representativa deste perírodo arquitetónico, foi parcialmente destruída por um incêndio de grandes proporções, esta segunda-feira.

Perante os olhos de quem assistia nas imediações do local e através das televisões em todo o mundo, o pináculo do monumento acabou por ruir.

A localização da catedral, situada numa pequena ilha no meio do rio Sena, acabaria por dificultar o acesso dos bombeiros, uma corporação de cerca de 500 pessoas que, durante grande parte da noite, lutaram contra as chamas.

O objetivo era impedir o desmoronamento de uma das torres e resgatar relíquias religiosas e obras de arte de valor inestimável.

Construída em 1163, Notre Dame resistiu à Revolução Francesa e a duas guerras mundiais. Mais de 850 anos de história num monumento classificado como Património Mundial da Humanidade, pela UNESCO, EM 1991.

A causa do incêndio ainda não foi determinada, mas as autoridades admitem poder estar relacionada com as obras de renovação a decorrer no edifício.

De acordo com a Procuradoria de Paris, os investigadores estão a considerar o incêndio como um acidente.

Com o fogo sob controlo e parcialmente extinto, os bombeiros anunciaram que a estrutura está "preservada na sua globalidade" e o presidente Emmanuel Macron anunciou a recontrução do monumento. Uma obra que vai contar com o apoio da UNESCO e da Fundação do Património.

Nas ruas, os olhares incrédulos, à medida que um ícone de Paris e e património do mundo ia sendo destruído pelo fogo.