Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Greve de pilotos da SAS sem fim à vista

Greve de pilotos da SAS sem fim à vista
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O braço de ferro entre pilotos e a companhia aérea escandinava SAS já afetou cerca de 280 mil passageiros e levou ao cancelamento de 1200 voos previstos para segunda e terça-feira. Para os grevistas a questão está longe de se resumir ao dinheiro.

Wilhelm Tersmeden é presidente da Associação de Pilotos Nórdicos e refere que apesar de se encontrarem na cauda da Europa no que diz respeito aos salários, não exigem ganhar o mesmo que os outros mas sim discutir essa diferença com a empresa, um pedido que tem sido negado.

Do lado do patronato, também se pede diálogo...

Para o administrador da SAS, Rickard Gustafson, "Não podemos continuar assim. Não podemos ter cada parte a recusar-se a sair do seu canto, a recusar ser construtiva para tentar encontrar medidas inovadoras que façam avançar o diálogo e terminar este conflito."

Rickard Gustafson acrescentou ainda ter dado instruções aos seus negociadores para ouvirem as reivindicações dos pilotos, uma vez que se o problema não for resolvido ficarão todos sem emprego. Estima-se que a greve custe entre 5,5 milhões e 7,5 milhões de euros por dia.