A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

EUA vão exportar mais gás para a Europa

EUA vão exportar mais gás para a Europa
Direitos de autor
REUTERS/Issei Kato/File Photo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do conflito comercial em vários setores, a União Europeia e os EUA fortalecem a cooperação estratégica na energia. O secretário de Energia dos EUA, Rick Perry, assinou, em Bruxelas, dois acordos de exportação de gás natural liquefeito (GNL).

As exportações norte-americanas deverão duplicar para 112 mil milhões de metros cúbicos, por ano, tornando-se o terceiro maior fornecedor de GNL da União, depois do Qatar e da Nigéria.

Os europeus tentam diversificar os fornecedores de gás natural, cujo consumo crescente está a contribuir para a transição energética do continente. A Rússia e a Noruega são os principais fornecedores via oleodutos.

Os Estados-membros decidiram desenvolver as infra-estruturas de GNL construindo novos terminais, nomeadamente na Alemanha, Polónia e Espanha.