Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"O Anjo Ardente" de Prokofiev em Roma

"O Anjo Ardente" de Prokofiev em Roma
Tamanho do texto Aa Aa

"O Anjo Ardente" de Sergei Prokofiev, estreou no Teatro dell''Opera, em Roma.

Trata-se da obra menos conhecida do compositor russo, que foi criada já depois da sua morte, em 1954, para uma estreia em Paris.

A história passa-se na Idade Média, na Alemanha, numa atmosfera de esoterismo místico, típico da vanguarda russa do início do século XX e retrata um triângulo amoroso entre Renata, uma jovem apaixonada, Ruprecht, um cavaleiro, e Madiel, o Anjo Ardente.

É uma obra visionária, que o compositor traduz para uma linguagem grotesca e alucinada, imersa no clima de esoterismo místico tão difundido na vanguarda russa do início do século XX.

Aquando da estreia, a obra obteve críticas bastante díspares: alguns críticos consideraram-na uma das partituras mais fortes e dramaticamente intensas de Prokofiev, outros acharam-na muito interessante tanto do ponto de vista estético quanto musical, mas houve também quem afirmasse que é um libreto que não passa de "confusão e barulho".

Críticas contraditórias que, no mínimo, sucitam curiosidade.

Agora dirigida por Ema Dante, conduzida pelo maestro argentino, Alejo Perez, e protagonizada pela soprano polaca, Eva Wesin, e pelo cantor lírico ucraniano, Maxim Paster, pode ser vista em Roma até 1 de junho.