A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Cancro é uma das principais causas de morte ligadas ao trabalho

Cancro é uma das principais causas de morte ligadas ao trabalho
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

De acordo com a Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, as doenças e mortes associadas ao trabalho custam à União Europeia 476 mil milhões de euros por ano, o que representa cerca de 3,3% do PIB da UE. Os custos diretos da exposição a substâncias cancerígenas no trabalho ascendem a 2,4 mil milhões por ano.

Em França, o Centro Internacional de Investigação sobre o Cancro avalia os riscos das substâncias suspeitas de causar cancro. As substâncias são classificadas em quatro grupos em função do nível de risco.

"O grupo 1 integra 120 substâncias ou agentes cancerígenos. Desse total, 70 substâncias estavam ou estão presentes no local de trabalho", declarou Mary Schubauer-Berigan, cientista do Centro Internacional de Investigação sobre o Cancro.

A Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho considera é possível evitar centenas de milhares de mortes, se as empresas respeitarem a legislação.

"A União Europeia fez alterações à diretiva sobre substâncias cancerígenas e mutagénicas. Existem 26 substâncias que causam cancro e fixámos limites de exposição para essas 26 substâncias. Se esses limites forem respeitados podemos evitar a morte de centenas de milhares de pessoas", disse à euronews a diretora da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho, Christa Sedlatschek.