A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Vende-se a arma que matou Van Gogh

Vende-se a arma que matou Van Gogh
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O revólver que terá causado a morte de Vincent Van Gogh vai ser leiloado em Paris. Enquanto prossegue o debate sobre o que realmente aconteceu - suicídio ou homicídio acidental -, o valor de base da arma situa-se nos 40 mil euros.

Terá sido a arma que disparou o tiro que matou Vincent Van Gogh em 1890. Pelo menos, é o que afirma a leiloeira que vai licitar, esta quarta-feira, em Paris, o revólver por uma quantia inicial de 40 mil euros.

Foi por um mero acaso que um agricultor encontrou este objeto no meio de um terreno em Auvers-sur-Oise, onde o pintor holandês residiu no final da sua vida. Como é que os especialistas chegaram à conclusão de que esta é a arma certa?

"Antes de mais, o lugar no campo onde a arma foi encontrada. Em segundo lugar, tem um calibre de 7 milímetros, que corresponde à bala encontrada no corpo de Van Gogh. E, por último, a posição do gatilho, que está aberto, o que significa que houve um disparo exatamente antes de a arma cair no chão", declara Grégoire Veyres, da leiloeira Drouot.

Até aos dias de hoje, a morte de Van Gogh permanece um mistério. Historicamente, fala-se de um suicídio. Mas há outras versões bastante debatidas, nomeadamente uma que aponta para a autoria acidental de um grupo de jovens da localidade francesa.