A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Irão supera limite de urânio enriquecido permitido

Irão supera limite de urânio enriquecido permitido
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Irão superou o limite de acumulação de urânio enriquecido que estava autorizado a manter ao abrigo do acordo nuclear firmado em 2015.

A Agência Internacional de Energia Atómica confirmou a violação deixando antever ainda mais tensão global.

O Irão já tinha ameaçado responder à reposição de sanções norte-americanas e à retirada dos EUA do acordo nuclear assinado em 2015 pelo Grupo 5+1 ( EUA, Reino Unido, França, Alemanha, China e Rússia) e a União Europeia. A República Islâmica passou agora das palavras aos atos aumentando também a pressão sobre os países europeus.

A quebra do limite de 300 quilos de urânio enriquecido, confirmada pelo chefe da diplomacia iraniana, serve de mensagem de alerta para o que pode acontecer no futuro próximo.

"As ações por parte dos europeus não foram suficientes. Por isso, a República Islâmica do Irão vai seguir em frente com os planos conforme tinha sido anunciado previamente. Estamos no âmbito da primeira fase das ações, quer em termos de aumentar o nosso stock de urânio enriquecido, quer em termos das nossas reservas de água pesada. Já anunciámos a segunda fase das ações em que se superará o nível máximo de de enriquecimento de urânio de 3,67% fixado pelo acordo. Este será o próximo passo", sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif.

Os stocks que motivaram o acordo são os mesmos que levam vários países a manifestar renovada preocupação.

O ministro britânico dos Negócios Estrangeiros considerou "profundamente inquietante" o anúncio.

Moscovo disse que "é de lamentar" mas apela a que não se "dramatize."