Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Irão supera limite de urânio enriquecido permitido

Irão supera limite de urânio enriquecido permitido
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Irão superou o limite de acumulação de urânio enriquecido que estava autorizado a manter ao abrigo do acordo nuclear firmado em 2015.

A Agência Internacional de Energia Atómica confirmou a violação deixando antever ainda mais tensão global.

O Irão já tinha ameaçado responder à reposição de sanções norte-americanas e à retirada dos EUA do acordo nuclear assinado em 2015 pelo Grupo 5+1 ( EUA, Reino Unido, França, Alemanha, China e Rússia) e a União Europeia. A República Islâmica passou agora das palavras aos atos aumentando também a pressão sobre os países europeus.

A quebra do limite de 300 quilos de urânio enriquecido, confirmada pelo chefe da diplomacia iraniana, serve de mensagem de alerta para o que pode acontecer no futuro próximo.

"As ações por parte dos europeus não foram suficientes. Por isso, a República Islâmica do Irão vai seguir em frente com os planos conforme tinha sido anunciado previamente. Estamos no âmbito da primeira fase das ações, quer em termos de aumentar o nosso stock de urânio enriquecido, quer em termos das nossas reservas de água pesada. Já anunciámos a segunda fase das ações em que se superará o nível máximo de de enriquecimento de urânio de 3,67% fixado pelo acordo. Este será o próximo passo", sublinhou o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif.

Os stocks que motivaram o acordo são os mesmos que levam vários países a manifestar renovada preocupação.

O ministro britânico dos Negócios Estrangeiros considerou "profundamente inquietante" o anúncio.

Moscovo disse que "é de lamentar" mas apela a que não se "dramatize."