Empresa de azulejos dá nova vida ao plástico

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com Lusa
Empresa de azulejos dá nova vida ao plástico

Transformar garrafas de plástico em azulejos é a missão de uma empresa sedeada na ilha de Santo Antão, Cabo Verde. Com cerca de oito garrafões de cinco litros de água, ou o correspondente, em garrafas de litro e meio, produz-se um azulejo. O objetivo é, naturalmente, tornar rentável o projeto mas também ajudar o meio ambiente.

Diariamente 25 quilos de plástico ganham uma nova vida. Uma iniciativa de uma emigrante cabo-verdiana, que viveu na Holanda. Maria Teresa Segredo iniciou este projeto em 2017. Primeiro com a formação dos empregados e só desde novembro de 2018 o produto entrou no mercado. Nesta fábrica produzem-se azulejos, digamos normais, mas também decorativos. Mas para que se consiga a matéria-prima necessária, é também importante o empenho das comunidades locais.

A recolha faz-se também em hotéis e restaurantes de Santo Antão. Em dois anos, desde o período de formação e testes e o início da venda dos azulejos a empresa já reciclou mais de 20 toneladas de plástico e produziu mais de dois mil azulejos, de 20x20, que são vendidos no mercado nacional, mas também no estrangeiro.

O grande desafio da empresa são as ligações marítimas entre as ilhas que tornam mais difícil fazer chegar de outros pontos do país a matéria-prima.

Editor de vídeo • Nara Madeira