Última hora
This content is not available in your region

Ministro israelita da Educação defende "terapia da conversão de gays"

euronews_icons_loading
Ministro israelita da Educação defende "terapia da conversão de gays"
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro israelita da Educação defendeu a designada "terapia de conversão de homossexuais", numa entrevista ao"Canal 12" da televisão pública. As declarações de Rafi Peretz suscitaram a indignação da oposição de centro-esquerda e dos ativistas dos direitos LGBT.

Peretz contou o alegado caso de uma pessoa a quem tratou, para sustentar a sua teoria de que "é possível" converter uma pessoa homossexual em heterossexual.

Em resposta às críticas, o primeiro-ministro israelita disse que os comentários do seu ministro sobre a comunidade LGBT são "inaceitáveis" e "não representam a posição do Governo que dirige". Benjamin Netanyahu garantiu que o sistema de educação vai continuar a acolher todas as crianças sem qualquer diferença em relação à orientação sexual".

Amir Ohana, o primeiro governante assumidamente gay de Israel, que tem a cargo a pasta da Justiça também reagiu, dizendo que "a orientação sexual não requer tratamento, nem conversão, mas que a ignorância e o preconceito sim

No século passado, a homossexualidade deixou de ser considerada uma patologia pela Organização Mundial de Saúde.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.