A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Brexit pode trazer escassez de alimentos

Brexit pode trazer escassez de alimentos
Direitos de autor
REUTERS/Henry Nicholls
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A indústria alimentar britânica pede leis mais flexíveis para gerir o abastecimento e os preços dos alimentos, face à possibilidade de um "Brexit" sem acordo.

Neste momento, perto de 30% dos alimentos consumidos no país provêm da União Europeia. Por isso, uma saída sem acordo pode afetar significativamente o cabaz de compras no país.

A indústria alimentar, que emprega 450 mil pessoas no Reino Unido, vê o Brexit como o maior desafio desde a Guerra Mundial.

Em declarações à Reuters, o presidente da Federação britânica de Alimentos e Bebidas afirmou que o país não vai passar fome, mas haverá subida de preços e escassez de alimentos frescos e ingredientes especializados.

Tim Rycroft diz que o futuro é imprevisível.