Última hora

Boris Johnson e UE com duas visões de Brexit

Boris Johnson e UE com duas visões de Brexit
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Boris Johnson insiste que estão a ser feitos progressos nas negociações do Brexit com a União Eurooeia (UE), apesar das reclamações do bloco europeu de que a Reino Unido não apresentou propostas concretas.

O primeiro-ministro britânico diz que Bruxelas está a levar a sério seu aviso de que o país sairá da UE sem acordo, se necessário, em 31 de outubro.

"Acho que tem de concordar que, nas últimas duas semanas, houve uma grande movimentação da parte da UE. Eles acham que o Reino Unido é sério, como realmente somos, sobre a intenção conseguir um acordo. Eles também entendem os parâmetros do que tem de ser feito. O atual acordo de retirada simplesmente não funciona para o Reino Unido," afirmou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Refletindo a frustração da UE, o chefe da diplomacia da Irlanda, Simon Coveney, disse que ainda estava à espera que Londres apresentasse planos credíveis para contornar o problema da fronteira irlandesa.

"Não permitiremos que um elemento realmente importante do acordo de saída da Uniao Europeia seja removido, ou seja, o backstop , que resolve um problema difícil, embora temporariamente, e que seja substituído por algo que não resista ao escrutínio e é simplesmente a promessa de que faremos o possível para resolver o problema, mas sem explicar como. Essa é uma abordagem que acho que a Irlanda ou a UE não apoiarão," declarou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Irlanda, Simon Coveney.

O chamado backstop é uma cláusula de salvaguarda prevista no acordo do 'Brexit' que visa garantir que não haverá uma fronteira física entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, e é também um dos maiores obstáculos a um acordo. À medida que o dia do Brexit se aproxima, ambos os lados parecem tão distantes como sempre e o desastre de um 'não acordo' permanece uma perspetiva muito real.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.