A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ventos de 295 km por hora varrem Bahamas

Ventos de 295 km por hora varrem Bahamas
Direitos de autor
REUTERS/Dante Carrer
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Dorian chegou às ilhas das Bahamas, na América Central, em máxima força, com ventos que atingiram os 295 quilómetros por hora, e desloca-se, agora, em direção à costa leste dos Estados Unidos da América.

Com categoria 5, o Dorian é, segundo as autoridades, o pior furacão a passar pelo arquipélago.

Um grupo de cerca de 80 pessoas teve ver retirado e levado para um abrigo nas ilhas de Ábaco.

De acordo com um residente do arquipélago, "as ondas do oceano embateram na costa. O ar salgado... O mar salgado está a ser pulverizado par dentro das casas. Os ventos estão a uivar como nunca e nunca se experienciou uma coisa assim."

Os Estado Unidos sentem, já, os efeitos da aproximação do Dorian e preparam-se para o embate.

Partes dos estados da Florida, Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul foram já evacuadas.

Para Donald Trump, este é um dos piores furacões que já se viu. "Os seus efeitos serão sentidos a centenas de milhas ou mais do olho da tempestade e, potencialmente, muito antes de chegar a terra. Vai percorrer centenas de quilómetros."

O presidente norte-americano partilhou que se espera que "grande parte da costa leste seja impactada e parte dela muito, muito severamente", e assegurou que a sua administração "está a coordenar-se, estreitamente, com as autoridades estaduais e locais."

De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, o Dorian deve atingir a costa dos país nas próximas horas e os seus efeitos serão sentidos até quinta-feira, dia cinco de setembro.