Legislativas 2019: Votos dos emigrantes triplicam face a 2015

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Após um último dia de campanha intenso, Portugal está em reflexão eleitoral
Após um último dia de campanha intenso, Portugal está em reflexão eleitoral   -   Direitos de autor  REUTERS/Rafael Marchante

Um total de 97.244 portugueses residentes no estrangeiro votaram até sexta-feira por carta para as eleições legislativas. O número equivale a três vezes mais do que em 2015, segundo a Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI).

O último relatório da SGMAI com informações e números sobre o processo eleitoral refere que foram rececionadas até quinta-feira 88.244 cartas resposta, remetidas pelos eleitores residentes no estrangeiro, enquanto em 2015 votaram 31.610.

Entretanto, fonte oficial do Ministério da Administração Interna indicou à Lusa que durante o dia de sexta-feira foram recebidas 9.000 cartas de portugueses residentes no estrangeiro, totalizando 97.244.

O relatório da SGMAI indica que, das 88.244 cartas recebidas, 69.053 foram remetidas pelos portugueses que votam pelo círculo da Europa e 19.191 por Fora da Europa.

Os portugueses residentes em França foram os que votaram em maior número, um total de 35.182, seguido do Brasil (11.322) e Suíça (9.779), refere o relatório da SGMAI.

No ano passado foi aprovado o recenseamento automático dos portugueses residentes no estrangeiro, que permitiu alargar o número de eleitores de cerca de 300 mil para 1,4 milhões.

Nas últimas legislativas de 2015, o universo eleitoral era de 242.852 inscritos e votaram 31.610 votos eleitores, dos quais 28.354 foram considerados válidos (11,68%).

A SGMAI refere também que foram devolvidos “por motivos vários” 87.521 boletins de voto, contra os 38.367 de há quatro anos.

As cartas podem ser devolvidas por vários motivos, nomeadamente o eleitor não residir no endereço indicado, o boletim não ter sido reclamado ou o eleitor já ter morrido.

No estrangeiro, estão inscritos 1.464.514 eleitores para votar por via postal, 895.386 dos quais pelo círculo da Europa e 569.128 por Fora da Europa, e 2.240 para votar presencialmente, 204 da Europa e 2.036 de Fora da Europa.

Para os portugueses votarem presencialmente, a Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas vai instalar 79 locais de voto nos consulados.

A Administração Eleitoral enviou no total 1.464.709 cartas, 1.464.508 expedidas inicialmente, seis expedições adicionais resultantes de reclamações e 195 segundos envios.

O voto dos emigrantes portugueses por via postal terá de ser expedido até ao dia da eleição (06 de outubro) e chegar à Assembleia de Recolha e Contagem, em Lisboa, até 16 de outubro.