A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Greenpeace em ação na Bélgica para promover energias renováveis

Greenpeace em ação na Bélgica para promover energias renováveis
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É 01:00 da manhã. O navio 'Rainbow Warrior', da Greenpeace, está prestes a partir. Depois de Roménia, Grécia, Itália, Espanha e Polónia, a embarcação está agora na Bélgica para promover as energias renováveis. A equipa tem membros de todo o mundo, mas todos com algo em comum.

"Paixão... Para trabalhar aqui, a única coisa que é preciso é paixão. Tudo o resto será ensinado", conta Api Wakanisau.

Membro da tripulação desde 2015, Api não é apenas movido pela paixão. Pesam também as origens nas Fiji, uma ilha no Pacífico Sul que pode ser afetada pelas alterações climáticas em 2050. Por isso, não esconde a emoção pela 'onda verde' que sacudiu o mundo em 2018.

"Para mim, sempre que vejo alguém a lutar pelo clima, sinto que estão a lutar pela minha casa. Por isso, digo-lhes que, quando o fazem, é algo que me toca profundamente", acrescenta.

Um homem que luta pela defesa do clima é Mathieu Soete. A mãe deste ativista, Veronique Ameye, também está a bordo do navio, oferecendo voluntariamente o talento culinário. Os amigos acham que está louca, mas Veronique apoia totalmente o filho e a causa.

"Tenho muito orgulho no que os meus filhos fazem, como quando Mathieu está pendurado num

guindaste", assume a voluntária da organização ambiental.

Com 33 anos, Mathieu integra agora a digressão europeia do Rainbow Warrior e conta-nos o seu objetivo: "Temos realizado ações contra várias instalações de combustíveis fósseis ao longo da costa, mas também, e principalmente, falando sobre soluções".

Uma solução promovida pelo Greenpeace são as energias renováveis, ​​como estes moinhos eólicos offshore na Bélgica. Para Juliette Boulet, mãe de dois filhos, isto é algo crucial para o futuro.

"Temos de investir mais em energia renovável. Se olharmos para o futuro, os combustíveis fósseis serão cada vez mais caros devido a tensões geopolíticas", sublinha.

Depois de alguns dias atracado no porto de Antuérpia, a digressão europeia do Rainbow Warrior chegará ao fim e o navio será levado para a Holanda para algumas reparações, mas a tripulação não vai ficar calada. Promete continuar a defender o clima, garantindo que a mensagem chega a pessoas como a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.