Greenpeace em ação na Bélgica para promover energias renováveis

Greenpeace em ação na Bélgica para promover energias renováveis
Direitos de autor 
De  João Paulo GodinhoMeab McMahon
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Navio 'Rainbow Warrior' já percorreu vários países e fecha na Bélgica a digressão europeia de defesa do clima.

PUBLICIDADE

É 01:00 da manhã. O navio 'Rainbow Warrior', da Greenpeace, está prestes a partir. Depois de Roménia, Grécia, Itália, Espanha e Polónia, a embarcação está agora na Bélgica para promover as energias renováveis. A equipa tem membros de todo o mundo, mas todos com algo em comum.

"Paixão... Para trabalhar aqui, a única coisa que é preciso é paixão. Tudo o resto será ensinado", conta Api Wakanisau.

Membro da tripulação desde 2015, Api não é apenas movido pela paixão. Pesam também as origens nas Fiji, uma ilha no Pacífico Sul que pode ser afetada pelas alterações climáticas em 2050. Por isso, não esconde a emoção pela 'onda verde' que sacudiu o mundo em 2018.

"Para mim, sempre que vejo alguém a lutar pelo clima, sinto que estão a lutar pela minha casa. Por isso, digo-lhes que, quando o fazem, é algo que me toca profundamente", acrescenta.

Um homem que luta pela defesa do clima é Mathieu Soete. A mãe deste ativista, Veronique Ameye, também está a bordo do navio, oferecendo voluntariamente o talento culinário. Os amigos acham que está louca, mas Veronique apoia totalmente o filho e a causa.

"Tenho muito orgulho no que os meus filhos fazem, como quando Mathieu está pendurado num

guindaste", assume a voluntária da organização ambiental.

Com 33 anos, Mathieu integra agora a digressão europeia do Rainbow Warrior e conta-nos o seu objetivo: "Temos realizado ações contra várias instalações de combustíveis fósseis ao longo da costa, mas também, e principalmente, falando sobre soluções".

Uma solução promovida pelo Greenpeace são as energias renováveis, ​​como estes moinhos eólicos offshore na Bélgica. Para Juliette Boulet, mãe de dois filhos, isto é algo crucial para o futuro.

"Temos de investir mais em energia renovável. Se olharmos para o futuro, os combustíveis fósseis serão cada vez mais caros devido a tensões geopolíticas", sublinha.

Depois de alguns dias atracado no porto de Antuérpia, a digressão europeia do Rainbow Warrior chegará ao fim e o navio será levado para a Holanda para algumas reparações, mas a tripulação não vai ficar calada. Promete continuar a defender o clima, garantindo que a mensagem chega a pessoas como a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

China no caminho da UE para a independência energética da Rússia

Contagem decrescente nos Países Baixos

Crise no Médio Oriente ofusca cimeira da UE dedicada à economia