A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Primeira expedição europeia de mapeamento do Ártico

Primeira expedição europeia de mapeamento do Ártico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um acordo internacional assinado no ano passado proibiu toda a pesca comercial no Oceano Ártico Central de forma preventiva, para evitar o início da pesca comercial e prevenir as ameaças ao ecossistema local.

Durante um ano, uma equipa de cientistas apoiada pela União Europeia vai recolher dados para saber em que condições poderá haver pesca em alto mar, no Ártico. A euronews falou com a chefe da expedição MOSAiC, horas antes do arranque de uma missão no Polo Norte.

"Neste momento, é preciso proibir a pesca porque não sabemos nada sobre o ecossistema local nem sobre os peixes existentes. É um ecossistema muito pobre em nutrientes, esperamos encontrar pouco peixe. Se começarmos a pescar, podemos destruir o ecossistema ou o equilíbrio dos organismos", explicou a investigadora Pauline Snoeijs Leijonmalm, professora de ecologia marinha na Universidade de Estocolmo,

A primeira expedição de mapeamento

"Trata-se de uma área que fica fora da zona económica exclusiva dos países costeiros. Por isso, em princípio, qualquer pessoa pode pescar nessa, quando não há gelo. Por isso é preciso saber o que existe neste mar que pode vir a ser explorado por alguém. E, claro, é preciso proteger essa área. E para isso vamos recolher dados essenciais", acrescentou Pauline Snoeijs Leijonmalm.

“Estamos no início. Começamos pelo mapeamento. É a primeira expedição de mapeamento. A vantagem de participar numa expedição tão grande é a possibilidade de obter dados ambientais das outras equipas a bordo. Não teremos de de medir nós próprios a clorofila, os nutrientes ou o zooplâncton. Vamos estudar os peixes e outros dados pertinentes que estão ligados aos peixes. É a vantagem das grandes expedições", concluiu a investigadora europeia.