Última hora

Crédito habitação com juros negativos são a nova tendência na Dinamarca

Crédito habitação com juros negativos são a nova tendência na Dinamarca
Direitos de autor
REUTERS/Jacob Gronholt-Pedersen
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Na dinamarca, 100 mil pessoas decidiram pedir um novo empréstimo de habitação para poderem pagar o anterior. A corrida ao reajuste económico aconteceu - visto que a data para o fazer já terminou - depois de, em agosto passado, um banco dinamarquês ter lançado o primeiro crédito habitação com juros negativos.

O terceiro maior banco do país, Jyske Bank, lançou o primeiro empréstimo com juros de -0,5%, apenas em contratos com o máximo de 10 anos.

"Estamos a assitir a maior onda de conversões que já vimos.", conta um economista dinamrquês aos jornalistas. "A taxa de juros caiu ainda mais em 2019 como resultado de perturbações no mercado, guerras comerciais e devido ao receio do futuro da economia.", conclui.

Estarão os bancos a oferecer dinheiro?

Com esta inversão de sistema, quem pede um empréstimo tem a ideia de que poderá receber mais do que aquilo que vai pagar. Pelo menos é isso que parece. Juros negativos não querem obrigatoriamente dizer que os bancos estejam a oferecer dinheiro.

A sobrevivência do sistema bancário passa pelos juros, mas a Dinamarca quis inverter esse sistema, que acabava por cobrar o dinheiro abatido de outras formas, como em taxas que, os compradores de casa são obrigados a pagar durante o empréstimo, mesmo que os juros associados sejam negativos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.