Última hora
This content is not available in your region

Putin e Zelensky juntos em Paris

euronews_icons_loading
Putin e Zelensky juntos em Paris
Tamanho do texto Aa Aa

Os presidentes russo e ucraniano reúnem-se, na segunda-feira, em Paris. Um primeiro encontro mediado por França e Alemanha, para reiniciar as negociações de paz para o leste da Ucrânia. As expectativas são grandes, mas não se espera que saia fumo branco deste primeiro encontro:

"É uma reunião importante porque é a primeira em três anos e é o primeiro frente a frente entre Zelensky e Putin. Mas não vale a pena ser demasiado otimista. Parece-me claro que a maioria das pessoas acredita que não sairá um grande avanço desta reunião", explica Amanda Paul do European Policy Center.

Vladimir Putin e Volodymyr Zelensky, um ex-comediante que venceu as presidenciais ucranianas em maio, têm uma missão de grande importância: pôr fim ao único conflito armado que persiste na Europa. O presidente francês, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel, esperam que as negociações terminem com o reavivar dos acordos de paz de Minsk, assinados há cinco anos. Isto apesar do chefe de Estado russo não se mostrar muito interessado em resolver a situação, o que já pôs em risco as relações franco russas. Já a União Europeia mantêm-se firme na sua posição:

"Não sei o que vão dar as negociações mas o que é muito claro, do meu ponto de vista, é que em relação à Rússia é preciso manter a política de sanções enquanto não houver avanços. E por agora não há", afirma o chefe da Diplomacia europeia, Josep Borrell.

As negociações deverão servir para fixar as condições para as eleições na região de Donbass ainda que a Ucrânia queira recuperar primeiro o controlo das suas fronteiras, como firmado em Minsk, uma missão quase impossível.

A guerra entre Kiev e os separatistas pró-russos matou mais de 13.000 pessoas, em pouco mais de cinco anos.