Última hora

Autoridades neo-zelandesas recuperam mais de 56.000 armas de fogo

Autoridades neo-zelandesas recuperam mais de 56.000 armas de fogo
Direitos de autor
Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades da Nova Zelândia recuperaram mais de 56.000 armas de fogo no âmbito do programa de recompra e amnistia lançado pelo governo depois do atentado supremacista do mês de março.

O executivo, que baniu as armas semi-automáticas consideradas particularmente letais menos de um mês depois de um atirador solitário matar 51 pessoas em duas mesquitas de Christchurch, afirma que o país será agora um lugar mais seguro, depois de concluída esta iniciativa que incitou milhares de proprietários privados a entregarem as respetivas armas às autoridades.

Na sequência do ataque de março, a primeiro-ministra Jacinta Ardern tinha também anunciado uma nova bateria de medidas para endurecer os requisitos para a obtenção e porte de armas na Nova Zelândia.

O australiano Brenton Tarrant, responsável pelo ataque contra as mesquitas, não tinha antecedentes criminais e obteve as armas usadas de forma legal.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.