Última hora
This content is not available in your region

Protestos em Hong Kong¨: 400 pessoas detidas

euronews_icons_loading
Protestos em Hong Kong¨: 400 pessoas detidas
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos e os confrontos misturaram-se com as celebrações de ano novo em Hong Kong e prosseguiram durante o primeiro dia do ano, numa grande manifestação. A polícia usou gás lacrimogéneo e fez cerca de 400 detenções.

De Pequim, o presidente chinês, Xi Jinping enviou a seguinte mensagem:

"Nos últimos meses, os nossos corações têm estado preocupados com a situação em Hong Kong. Sem um ambiente harmonioso e estável, como é que as pessoas podem viver em paz e desfrutar do seu trabalho? Desejo sinceramente a Hong Kong e aos nossos compatriotas de Hong Kong o melhor."

Como manda a tradição à meia-noite houve fogo-de-artifício e celebração. Os problemas começaram quando ativistas pela democracia iniciaram uma marcha do porto de Victoria para o centro da cidade e foram barrados pela polícia.

Os organizadores falam de um milhão de participantes na primeira manifestação pródemocracia de 2020.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.